Blog da Marsha

Dia a dia, experiências e aprendizado de Marsha Hanzi

Nosso Milho Incalculável

“O plantio de milho nunca vai  pagar o que custa” , afirmou Luis Carlos, tranquilamente.

“Mas Luis”, respondi “Isto é loucura! Porque vamos plantar algo que nunca vai se pagar?”

Ele respondeu: “ Porque não vamos vender este milho! Vai ser transformado em ovos, carne, cuscuz, pão, polenta.  É um milho orgânico, sem contaminação com  transgênicos. É da raça catetinho, dos nossos antepassados, talvez o milho mais delicioso que se tem para  fazer cuscuz!”

Somos os últimos dos vizinhos a descascar milho na mão. (Hoje  todo o mundo usa o trator para isso) Fazemos lindas “festas de despalha” , regados a caipirinhas, farofas, e muita fofoca!  Os vizinhos adoram esta oportunidade de se encontrar e passar uma noite juntos.

Com isso podemos escolher nosso milho espiga por espiga. Isto significa que nossa semente vai-se apurando, com cada ano que passa.  Eu até seleciono para a cor vermelho, que faz parte da genética do catetinho. Parece romantismo, mas sei que milho da cor vermelho estoura como se fosse pipoca e serve para fazer a deliciosa “farinha de pipoca”.

Com a compra de um “debulhador de milho” manual para acelerar o trabalho, enchemos centenas de garrafas com nosso estoque do ano, garantindo nossa alimentação e as sementes selecionadas para o ano que vem.

O milho é a cultura mais difícil aqui, por precisar de mais água. O catetinho já é adaptado às condições de chuvas irregulares e solos arenosos. Mesmo assim, o manejo é tudo!

Descobrimos que plantar o milho com arado de boi, semeando imediatamente na cava, é mais seguro do que arar com o trator, como quase todo o mundo faz hoje. O arado de boi não resseca tanto o solo, e o fato de poder semear imediatamente economiza tempo, já que nossa época de plantio  fica cada vez mis curta.

Também confirmamos que um solo adubado conserva a umidade mais tempo, aumentando as chances de uma boa colheita.

Mesmo assim, ainda não conseguimos colher milho suficiente para o ano todo - sempre precisamos comprar uma parte dos vizinhos (que também só plantam o catetinho). Mais isto vai mudar este ano!  Conseguimos comprar mais dez hectares de terra, aumentando nossas possiblidades de plantio e já estamos adubando a primeira parte que será plantada este ano.

Antes de morar aqui, eu sempre argumentava que o Sertanejo deveria plantar sorgo, que continua sendo verdade. O sorgo é mais resistente à seca.  Mas eu desconheci o quanto o milho faz parte da cultura alimentar sertaneja. E, além disso, os passarinhos comem os grãos de sorgo! Existe um grande perigo de não colher nada. Mas vamos começar a plantar sorgo também,  experimentando ( como fizemos com o milho) formas de plantio que podem se adaptar as nossas condições já que o clima está ficando nitidamente mais seco.

Só nos resta apurar cada vez mais nossa técnica de plantio. Este ano, inclusive,  vamos experimentar  policulturas densas de milho, sorgo, feijão de corda e feijão de moita. A massa densa conserva a umidade, fornece grandes quantidades de matéria orgânica, e elimina a necessidade da capina. Se conseguirmos colher grãos  nestas condições, será um grande passo para frente!

Entre em contato

Marizá Epicentro

Tucano - Bahia - Brasil

Marsha Hanzi

Newsletter

Digite seu e-mail e eu lhe enviarei mais informações

© Copyright Mariza Epicentro 2018. Todos os direitos reservados. - Tucano - Bahia - Brasil

Search